PROCURANDO O CAMINHO

sexta-feira, 4 de junho de 2010

Solidariedade

Como saber que a pessoa que estende a mão a você pedindo dinheiro, não é um mendigo "profissional"? se ele não faz disso um meio de vida, e as vezes tem existência dupla, carro do ano, palacetes, dá festas luxuosas, etc... enquanto você não passa de um esforçado trabalhador? Como saber se ele não é um falso aleijado, um "cadeirante" de araque, que quando pensa que não está sendo visto se levanta da cadeira e vai gozar a vida? Como saber que não é simplesmente um viciado, que usa o dinheiro para comprar droga e se afundar mais ainda na dependência química? portanto ao dar dinheiro você estaria colaborando para a destruição desse coitado, em vez de ajudá-lo. Como saber que a criança que lhe estende a mão não está sendo explorada por outros, esses sim, que ficam com o dinheiro e submetem o pedinte a um regime de escravidão, inumano e degradante, tirando do menor o direito a escola e a uma infância alegre? -Dou esmola porque acho que devo dar, de acordo com a minha consciência e com a minha avaliação no momento - diz um respeitável cidadão brasileiro. -Eu acredito que até prova em contrário todo ser humano diz a verdade quando declara que está com fome, sêde ou frio. Se o pedinte vai usar o dinheiro para a droga ou a bebida, ou qualquer outro fim, isso é problema dele. Eu estou em paz com a minha consciência, fiz a minha parte. Você, caro amigo, acha correta a atitutde desse cidadão? ou acha que a saída justa, a maneira correta de ajudar o próximo é fundando uma associação que venha a destinar os recursos arrecadados a quem realmente necessita?. E o que você acha de soluções do tipo "filas da sopa", agazalhos e cobertores no frio, albergues noturnos, cests básicas, no Natal, ou na páscoa? Você é dessas pessoas que racionalizam a questão e argumentam que ser indiferente ou se envover ´da na mesma coisa, pois tudo é paliativo, pois nada nem ninguém resolve o problema? Sempre existiram e sempre existirão.O mal é da sociedade, principalmente do poder público, - é nisso que você acredita? O que você acha que deve ser feito? como você vê um simples mendig^? além de repugnância e mal estar pode gerar muitas perguntas e questionamentos. Eu não tenho respostas, mas é bem possível que você tenha. Tá na hora de você se manifestar. FAle com seus familiares, amigos, pessoas do seu relacionamento no trabalho ou no local onde mora.

Um comentário:

Kátia disse...

Não acredito que reencontrei este meu velho amigo aqui...

Bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...